" />

Aubrey Beardsley – um dos mais notáveis ilustradores ingleses do século XIX

Considerado um prodígio artístico, Aubrey Beardsley foi um notável escritor, desenhista e ilustrador inglês. Artista importante para o desenvolvimento da Art Nouveau, Beardley recebeu influência também do grupo pré-rafaelita (que tinha por objetivo resgatar a pureza e honestidade que enxergavam na arte medieval) e das estampas japonesas que já haviam atraído os impressionistas.

Aubrey Vincent Beardsley nasceu em Brigton, Inglaterra, em 21 de agosto de 1872. Filho de Vincent Beardsley e Ellen Pitt teve uma irmã chamada Mabel que também se dedicou à arte. Desde cedo os irmãos Breadsley tiveram contato com a arte, desde pinturas, músicas à literatura e ainda crianças deram recitais de piano para ganhar dinheiro extra, pois a família, apesar de origem abastada, perdeu toda a fortuna, posição social e chegou a enfrentar problemas com a falta de dinheiro.

Aubrey Beardsley recebeu à partir de 1891 a mentoria do artista Edward Burne-Jones que o apresentou às obras de Sandro Botticelli e Andrea Mantegna, artistas que influenciaram bastante o desenvolvimento do estilo artístico de Beardsley. Naquela época, ele já havia concebido um extenso portfólio com desenhos que impressionaram bastante Burne-Jones. Naquele mesmo ano, o jovem artista passou a frequentar o curso noturno na Escola de Arte de Westminster.

Já em 1892, Beardsley foi apresentado pelo livreiro Frederick Evans à editora JM Dent que estava procurando um ilustrador para o seu próximo livro. Foi assim que em 1893, Beardsley fez mais de 300 ilustrações para o livro Le Morte d’Arthur, de Thomas Malory. O que deu início a um dos períodos mais intensos da carreira do ilustrador inglês com produções não apenas para livros como também para revistas e jornais.

Foi também nessa época que ele conheceu o escritor Oscar Wilde que seria responsável por popularizar o seu trabalho. Wilde, que já vinha colecionando escândalos com suas obras consideradas ousadas para a época, convidou Beardley para ilustrar a versão francesa de 1894 da peça Salome. Já nesta época estavam presentes em suas ilustrações a elegância característica da Art Nouveau e o traço moderno das estampas japonesas.

Com apenas pouco mais de 20 anos de idade, Beardsley já havia alcançado o status de celebridade. Naquela época contribuía para a publicação The Yellow Book, porém sua conexão com os escândalos que envolviam a figura de Wilde fizeram com que fosse demitido. Porém, a adversidade foi fator motivador para criar a rival The Savoy, revista em que se tornou editor chefe.

Posteriormente trabalhou em ilustrações para um longo poema escrito por Alexander Pope, The Rape of the Lock. Publicado em 1896, é considerado um dos seus melhores trabalhos, com ilustrações que remetem ao estilo rococó. Também neste período trabalhou no polêmico livro erótico intitulado Lisístrata. Por estes anos, sua saúde já andava debilitada devido ao retorno da Tuberculose que o acometera pela primeira vez aos 9 anos de idade. O artista faleceu em 1898 com apenas 25 anos de idade, porém deixando uma prolífica e admirada obra.


Acesse a galeria para admirar mais a obra de Aubrey Beardsley no Pinterest: https://br.pinterest.com/thaisslaski/arte-mat%C3%A9rias-do-site/aubrey-beardsley/


Crédito Imagens:
https://www.wikiart.org/

Compartilhe com seus amigos